Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

SOBRE O DI

Departamento de Informática

          Ao Departamento de Informática (DI) compete o planejamento, a administração e a fiscalização dos sistemas informatizados e dos meios de comunicação dos órgãos da Instituição, cabendo-lhe também a gestão de suprimento, controle e auditoria dos sistemas tecnológicos. Atua com uma Divisão de Gerência de Redes e dois Centros de Apoio.

Missão e Histórico

         Executar a politica da tecnologia da informação e comunicação, integrando a Brigada Militar à comunidade, mediante a prestação de serviços tecnológicos, estimulando a valorização dos recursos humanos, a eficiência administrativa, a eficácia dos meios e o uso adequado de recursos, objetivando cumprimento das missões legais dos órgãos da Instituição.    Pela Lei de Organização Básica da Brigada Militar e seu regulamento, o Departamento de Informática (DI) é o responsável pelos sistemas de produção da informação, informatização e de comunicações da Instituição.

 Histórico

         O DI como estrutura de Departamento faz 25 anos. Há de considerar também as origens das comunicações na BM, que já eram realizadas nos tempos das revoluções. Em 1932 começou a dispor de um órgão técnico, baseado na telegrafia e depois radiofonia (vide Histórico do CCom/CMTec).
         Os sistemas de informações da Brigada Militar baseados na informática originaram-se a partir de registros armazenados em sistemas da Companhia de Processamento de Dados do Estado do Rio Grande do Sul (Procergs), no idos de 1981, era Diretoria de Finanças da Corporação que também fazia uso de outros sistemas para elaboração da folha de pagamentos e operações contábil-orçamentárias afins.
         Com a evolução da informática no mercado privado e o aumento de demandas nas atividades administrativas e operacionais, a corporação percebeu a necessidade de estabelecer um órgão que pudesse atender a esta demanda.
          Surgiu assim, a então Diretoria de Informática, criada através do Decreto n.º 33.306, de 22 de setembro de 1989. Tratava-se de órgão setorial de direção subordinado ao Comandante-Geral, com a missão de realizar o planejamento, a fiscalização, o controle e a coordenação dos sistemas informatizados.
          A nova unidade foi instalada provisoriamente numa pequena sala junto à Diretoria de Finanças, sem qualquer equipamento. O primeiro Diretor designado foi o Coronel QOPM Francisco Roberto de Oliveira, sendo seu efetivo 2 Majores, 3 Capitães e 1 subtenente. Todos transferidos para o DI em dezembro de 1989, e constituiram o primeiro efetivo da nova unidade. Em abril de 1990, a Diretoria mudou-se para a Av. Borges de Medeiros 906/8º andar, recebendo sua primeira viatura, um Fiat 147, ano 1979. Em junho de 1990 foram transferidas as primeiras Praças: 2 sargentos e 1 cabo. Em seguida instalou-se na Rua Sete de Setembro 372, onde hoje funciona a Policlínica. Com remodelação do prédio anexo do QCG, passou a ocupar o segundo andar deste até os dias de hoje.
         Os primeiros tempos foram difíceis, mas se perseguiu o crescimento. Em 1992 ocorreu o 1º Curso de Operador de PC, realizado no SENAC, com 30 participantes de diversas unidades; a compra dos primeiros kits de equipamentos e impressoras; a elaboração do 1º Plano de Informatização no qual foi abrangido o Quartel do Comando Geral, o Departamento de Logística e Patrimônio (na época denominado Diretoria de Apoio Logístico), e o Hospital da Brigada Militar de Porto Alegre; e foram cedidos para a BM os sistemas VIN, JUS, JUR e PGE. No ano de 1996 foi inaugurado o Núcleo de Treinamento da DI, com o primeiro Curso de Nível Básico (Windows 95 e Word), com 10 (dez) participantes de unidades da Capital. A confecção lógica do site da Brigada Militar na Internet foi iniciada, e no ano seguinte a Procergs foi contratada para sua hospedagem.

        Nova Lei de Organização Básica em 18 de agosto de 1997 (Lei n.º 10.991), modificou a denominação de Diretoria de Informática para Departamento de Informática (DI), que passou a ser órgão de apoio responsável pelo planejamento, fiscalização, controle e coordenação dos sistemas informatizados da Instituição. No Decreto de regulamentação de 2004, o Departamento de Informática absorveu o então Centro de Comunicações, que tinha larga tradição nos serviços de radiocomunicação e telecomunicações, passando o DI a ter dois Centros subordinados, aquela unidade, com o novo nome de Centro de Manutenção Tecnológica (CMTec), juntamente com o recém-criado Centro de Produção da Informação (CPInfo).

         Passados 25 anos e com novos desafios frente à modernização da era digital, propôe-se o DI a refazer sua marca e estabelecer novos horizontes, e diante da ampliação dos serviços pelas demandas da atividade fim da BM, projeta nova organização, a partir no futuro DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO.

Brigada Militar